terça-feira, 10 de junho de 2014

III Seminário de Competência em Informação


IMPORTÂNCIA DO EVENTO

Trata-se de evento que ocorre em sua terceira edição cuja contribuição é considerada altamente relevante para a área de Ciência da Informação no Brasil, uma vez que a temática envolvida – Competência em Informação – é ainda emergente no nosso contexto e necessita de criação de base teórica, o que se acredita ser possível com o intercâmbio entre os pesquisadores e profissionais que estarão participando e que possuam expertise nessa área, contribuindo com as lições aprendidas e que se acham focadas nas redes de conhecimento colaborativo.
OBJETIVO

Consolidar a criação de espaço de reflexão, discussão e compartilhamento de experiências e práticas sobre a Competência em Informação e sua articulação com as Redes de Conhecimento Colaborativo, desenvolvidas por pesquisadores e profissionais nas Redes, Sistemas, Unidades ou Serviços de Informação e desenhar cenários e tendências nessa área em diferentes contextos.

quinta-feira, 27 de março de 2014

Curso sobre "Competência em Informação para Bibliotecários" - EaD

Competência em informação para bibliotecários - FEBAB - inscrições abertas.

Período do Curso: 12 de maio a 11 de julho de 2014
Prof. Dra Elizabeth Adriana Dudziak 
Plataforma Moodle
Carga horária: 50 horas
Inscrições on-line abertas - http://febab.org.br/?page_id=838
Apresentação do curso
Hoje, mais do que nunca, os profissionais da informação (como o bibliotecário, o analista de informações e o documentalista), necessitam ser competentes em informação. Isto significa ser um expert no domínio de habilidades, conhecimentos e atitudes que capacitam o indivíduo a lidar com a totalidade do ciclo informacional. Além disso, cabe ao profissional da informação promover meios e implementar ações educacionais que tornem crianças, adolescentes e adultos competentes em informação.
Ementa 
Apresenta o conceito de competência em informação (information literacy) e suas nuances, assim como proporciona uma oportunidade de reflexão e modificação da visão que o profissional da informação tem de sua própria atuação. Inclui: origem e evolução do conceito, características e componentes, modelos de processos e paradigmas, bases pedagógicas da educação voltada à competência informacional, atuação do profissional da informação e procedimentos para aprimoramento de sua própria competência em informação.
Objetivo


Aprimorar conhecimentos, habilidades e atitudes relacionados à competência em informação. Os eixos teóricos baseiam-se numa visão sócio-construtivista que leva em conta a formação do bibliotecário - profissional competente em informação - como resultante de um processo que relaciona teoria e prática. 
A cada aula o aluno é avaliado. O foco é o processo de aprendizagem. Atividades orientadas são solicitadas na forma de confecção de pequenos textos/resenhas sobre os temas e/ou pesquisas específicas a serem realizadas na internet. Recomenda-se que antes de executá-las, o aluno reforce as leituras a partir dos conteúdos das aulas e dos textos indicados. A frequência de participação nos fóruns com temas ligados às aulas e chats semanais também é considerada

Conteúdo programático
Módulo 1 – O significado da competência em informação
Aula 1 – Introdução ao conceito de competência
Aula 2 – Origem e conceituação da competência em informação
Aula 3 – Componentes da competência em informação
Módulo 2 – Implementando ações voltadas à competência em informação
Aula 4 – A atuação do profissional da informação
Aula 5 – Como aprimorar sua competência em informação
Aula 6 – Bases pedagógicas e didáticas
Base conceitual
O curso foi elaborado a partir de referenciais teóricos e práticos internacionalmente reconhecidos e divulgados a partir da IFLA e da UNESCO.
Mini-currículo
Graduação em Biblioteconomia – 1984 (Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo).
Mestrado em Ciência da Informação – 2001 (Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo) com a dissertação “Information literacy e o papel educacional das bibliotecas”.
Doutorado em Engenharia de Produção – 2007 (Escola Politécnica, Universidade de São Paulo), com a tese “Lei de inovação e pesquisa acadêmica”.
Atualmente é Professora titular da UNIP no Instituto de Ciências Humanas e também atua no Departamento Técnico do Sistema Integrado de Bibliotecas da Universidade de São Paulo. Pesquisa o tema da competência em informação (information literacy) desde 2000.

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Recursos educacionais abertos e o papel dos bibliotecários


Nem tão recente é o movimento da educação aberta. No esteio dessa ideia estão as iniciativas dos Recursos Educacionais Abertos e os profissionais da informação têm tudo a ver com isso, assim como a promoção da educação para a competência em informação. Novas frentes de trabalho se abrem todos os dias para aqueles que estão bem informados.

Mantenha-se atualizado dando uma paradinha nos seus afazeres para folhear esse relatório super completo e até didático sobre o que anda acontecendo no mundo acadêmico. Boa leitura e boas ideias!! 

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

2ª Conferência Européia sobre Competência em Informação


Em outubro de 2014 será realizada 
2nd European Conference on Information Literacy - ECIL 
na cidade de Dubrovnik - Croácia

Palestrantes principais

David Bawden - Professor de Information Science na City University London. Editor do Journal of Documentation 

Dr. Michael B. Eisenberg - Professor Information School of the University of Washington. 

Objetivos da Conferência: reunir pesquisadores, profissionais da informação, especialistas em mídia, educadores, políticos e todos aqueles interessados em trocar experiências e conhecimentos a respeito da Information Literacy, Media Literacy e Lifelong Learning - Competência em Informação, Competência em Mídia e Aprendizado ao Longo da Vida.

Submissão de resumos: 16 de março de 2014.



Conheça algumas das Palestras apresentadas na 1ª Conferência ECIL realizada em 2013 em Istanbul, Turquia:

Apresentações ECIL 2013:

"Information literate lives in the 21st century" -  Sheila Weber and Bill Johnston


"State of the Art: Information Literacy in Spanish University Libraries"-
Antonio Calderón-Rehecho, María-Isabel Domínguez-Aroca, Nieves González-Fernández-Villavicencio http://pt.slideshare.net/maribeldominguez562/ecil-2013-27999374?from_search=1

"Information Literacy in Europe: Ten Years Later" - Sirje Virkus - http://pt.slideshare.net/SirjeVirkus/il-in-europe-23102013-ref?from_search=6

"Creating and sharing information literacy learning designs" - Eleni Zazani et al. - http://pt.slideshare.net/e_zazani/zazani-charltonlaurillardecil?from_search=11

"Training the Trainers" -

Training the Trainers: Faculty Development Meets Information Literacy from susangar


Quer saber mais sobre Competência em Informação? 
Entre em contato comigo: elisabeth.dudziak@gmail.com 

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Competência em informação: de reflexões às lições aprendidas

http://issuu.com/necfci-unb/docs/compet__ncia_em_informa____o__de_re

Durante a Abertura do II Encontro Hispano-Brasileiro de Ciência da Informação na FCI/UnB, realizado no último dia 9 de dezembro, na Universidade de Brasília (DF), foi lançado o e-book "Competência em informação: de reflexões às lições aprendidas".

Organizado pelas professoras Regina Belluzzo e Glória Feres, o livro traz uma série de textos organizados em capítulos, de autoria de pesquisadores brasileiros.
Confira em:

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013


4 December 2013

Call for Papers: Information Literacy Section Satellite Meeting

By Albert Boekhorst
The IFLA Information Literacy Section (http://www.ifla.org/information-literacy) invites papers to be presented at its upcoming satellite meeting in Limerick, Republic of Ireland on 14-15 August 2014.

Theme

Facing the Future: Librarians and Information Literacy in a Changing Landscape

Introduction

As Librarians we are living in a digital age, a time of relentless change. This changing media landscape together with the rapid growth in information are affecting individuals and societies now more than ever.
In order to succeed in what is now a complex, multifaceted information environment; communities and nations must identify and obtain a crucial set of Information Literacy (IL) competencies. Every day we are confronted with new information and knowledge in different and sometimes challenging forms. The rise of digital and social media tools has brought with it some amazing innovations and immense challenges. IL can help us to seek, critically evaluate and create new information and knowledge to embrace these diverse forms using existing tools and share these through various networks and channels.
IL can create new opportunities to improve quality of life. IL can contribute greatly to lifelong learning. However individuals, organisations and societies must address existing and emerging barriers and challenges to the free and effective use of information—among them limited capacities, resources and infrastructure, a critical need for increased collaboration, censorship, legal barriers and a lack of awareness of the importance of long term information preservation.
Submission Deadline: 28 February 2014
Please see the IFLA WLIC 2014 conference website for full details. 

Overview of Information Literacy Resources Worldwide - 2014 - em breve



Overview of Information Literacy
Resources Worldwide

By Forest Woody Horton, Jr. - Em breve a edição 2014 será publicada.

Alfabetização midiática e informacional: currículo para formação de professores



O documento em questão apresenta a proposta de desenvolvimento de um currículo de alfabetização midiática e informacional ou de desenvolvimento da competência info-midiática necessária à formação de professores.

Baseado na Declaração de Grünwald (1982), na Declaração de Alexandria (2005) e na Agenda de Paris da UNESCO (2007) – o documento, agora traduzido para o português, lança um olhar sobre a convergência necessária entre as mídias e a educação formal de jovens e adultos, e o papel dos professores como dinamizadores desse processo. Leitura obrigatória para todos os bibliotecários educadores.

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Anais do XXV CBBD, Florianópolis - SC - 2013 - disponíveis no Portal da FEBAB



Este ano vários trabalhos sobre competência em informação foram apresentados. Parabéns a todos que promovem a competência em informação. 

MANIFESTO DE FLORIANÓPOLIS SOBRE A COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO E AS POPULAÇÕES VULNERÁVEIS E MINORIAS





MANIFESTO DE FLORIANÓPOLIS SOBRE A COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO E 
AS POPULAÇÕES VULNERÁVEIS E MINORIAS 

Nós, bibliotecários e profissionais de áreas afins, acreditamos que a Competência em Informação é  um fator crítico e condicionante ao desenvolvimento social, cultural e econômico do Brasil na contemporaneidade e, portanto, merece a atenção primária no que tange à mobilização da Sociedade Civil organizada e dos Órgãos Governamentais para a sua integração às ações de democracia e exercício pleno da cidadania. 

Consideramos que o país necessita urgentemente reavaliar suas políticas voltadas às Populações Vulneráveis/Minorias, entendidas como sendo aquelas que se encontram em situações de discriminação, intolerância e fragilidade e que estão em desigualdade e desvantagem na sociedade atual, principalmente, em relação às questões que envolvem o acesso e uso da informação para a construção de conhecimento, identidade e autonomia a fim de permitir a sua efetiva inclusão social. 

A Competência em Informação deve ser compreendida como um direito fundamental da pessoa humana, intrínseco ao seu próprio ser, sendo essencial à sua sobrevivência. É imprescindível criar discussões sobre o reconhecimento dessas afirmações, colocando a Competência em Informação nesse contexto, de modo a suscitar reflexões e ações em prol desse direito. 

Reconhecendo a nossa cota de responsabilidade para com o futuro da Nação, em especial, com as populações desprovidas e vulneráveis que se acham excluídas no nosso contexto em virtude de suas diferenças e diversidades, ressaltamos que as responsabilidades e as ações a serem empreendidas para a consecução desses direitos no que tange à informação e conhecimento, são definidas nas dimensões:


Responsabilidades: 

Responsabilidade dos profissionais 
Transformação e promoção da mudança. 
Sensibilização e conscientização (local e pública) dos pares para a importância da Competência em Informação. 
Inserção do desenvolvimento da Competência em Informação em sua formação de forma transversal e institucionalizada. 
Avaliação da qualidade da informação e disseminação em qualquer contexto. 
Educação/capacitação dos usuários para o acesso, avaliação e uso da informação. 
Atuação no combate à contra informação e sensibilização dos governos para a ética no acesso e disponibilização da informação. 
Desenvolvimento da dimensão política em si e nas comunidades e promoção do equilíbrio da dimensão técnica com as demais dimensões da Competência em Informação. 
Promoção da diversidade de conteúdos ideológicos visando a propiciar a Competência em Informação nos cidadãos (análise e crítica). 
Monitoramento das informações públicas. 
Posicionamento perante a legislação da classe e sua inter-relação com a Competência em Informação. 

Responsabilidade do movimento associativo/órgãos representativos de classe 
Desenvolvimento da competência profissional. 
Formação de lideranças com foco na Competência em Informação. 
Envolvimento das associações de classe e especializadas para atuar junto às unidades de informação. 
Divulgação de boas práticas e articulação com o social. 
Fomento do compartilhamento e do trabalho em rede. 
Criação de repositórios da profissão. 

Responsabilidade das instituições públicas/governamentais 
Elaboração e cumprimento de políticas públicas voltadas à Competência em Informação. 
Valorização do professor, do funcionalismo público e das áreas de educação, saúde e segurança pública. 
Criação de legislação específica para as bibliotecas e para o acesso e uso da informação que permitam o desenvolvimento da Competência em Informação. 
Criação de voluntariados de distintas especialidades para informar ao público diverso em questões atuais e importantes em vários âmbitos: saúde, educação, política, trabalho, segurança e outros. 

Responsabilidade das instituições privadas 
Contribuir para os ajustes necessários à legislação e às políticas públicas. 
Estabelecer parcerias/alianças a fim de elaborar e aplicar instrumentos voltados às necessidades de informação das populações vulneráveis e minorias facilitando e permitindo o desenvolvimento da Competência em Informação. 

Ações/Recomendações: 

Ações/recomendações para os profissionais 
Executar ações sociais e assumir papel de educador, criando demandas para a esfera pública. 
Atuar junto às comunidades (populações vulneráveis e minorias) para produzir conteúdos informacionais sobre sua história, cultura e meio social. ü Elaborar produtos e serviços especiais/customizados para atender demandas de informação das populações vulneráveis e minorias. 
Atuar em parceria com outras áreas como a comunicação e a mídia. 
Efetuar parceria e trabalhar de forma cooperativa com as instituições representativas das comunidades locais. 
Promover ações para a mudança de políticas institucionais. 
Fomentar o senso crítico com a modificação da lógica dos processos de 
educação/capacitação nas unidades de informação. 
Adotar uma postura pró-ativa e “sair da biblioteca”. 

Ações/recomendações para o movimento associativo/órgãos 
representativos de classe 
Atuar diretamente junto ao poder público (Executivo/Legislativo) visando estabelecer políticas públicas e atuação fortalecida. 
Criar mecanismos de ação para desenvolver a competência profissional. 
Monitorar o ambiente de informação no contexto nacional. 
Criar um observatório da profissão. 
Prover debates e fóruns públicos. 
Prover ação de intercâmbio/interlocução com os órgãos governamentais. 

Ações/recomendações para as instituições públicas/governamentais 
Criar legislação específica envolvendo a área da informação e que possa atender às demandas locais, regionais e, em especial as populações vulneráveis e minorias. 
Capacitar docentes e funcionários públicos para desenvolverem a Competência em Informação e estarem aptos a atender às necessidades de informação das populações vulneráveis e minorias. 

Ações/recomendações para as instituições privadas 
Apoiar ações e projetos de unidades de informação que envolvam o desenvolvimento da Competência em Informação, em especial, no que diz respeito às populações vulneráveis e minorias. 

Dessa forma, os participantes do II SEMINÁRIO “COMPETÊNCIA EM INFORMACÃO: CENÁRIOS E TENDÊNCIAS”, realizado no dia 09 de julho de 2013 durante o XXV Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação – CBBD/FEBAB manifestam a sua anuência às questões acima elencadas a respeito da Competência em Informação e reiteram a sua estreita relação com as necessidades de grupos em desvantagem na sociedade brasileira, por se tratar de fenômeno culturalmente construído e gerador de capacidade para o acesso e uso inteligente da informação, propiciando o aprendizado ao longo da vida e o efetivo exercício da cidadania. 
  
 9 de julho de 2013, Florianópolis, SC

Promoção: FEBAB, IBICT, UNB e UNESP 

Tema Central: “Competência em Informação e as Populações Vulneráveis: de quem é a 
Responsabilidade?” 


Parabenizo a todos por mais este avanço.